O livro “Deus foi dormir: histórias de vida da favela Cidade de Deus” será lançado nesse mês no Centro Cultural

Campo Grande (MS) – Acontecerá no dia 27 de julho (sexta-feira), às 19 horas,  o lançamento do livro Deus foi dormir: histórias de vida da favela Cidade de Deus pela editora Edições Terceira Via, do escritor Iago Porfírio, na Galeria Wega Nery do Centro Cultural José Octávio Guizzo. O evento tem o apoio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS).

O romance-reportagem Deus foi dormir: histórias de vida da favela Cidade de Deus, escrito por Iago Porfírio, recebeu o prêmio de melhor livro-reportagem da região Centro-Oeste no Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom). O livro segue para disputa nacional, que deve ocorrer em setembro, em Santa Catarina.

Defendido em agosto de 2017, o projeto experimental de conclusão de curso de Comunicação Social/Jornalismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) foi aprovado pela banca de defesa com louvor e distinção e indicado para publicação. Como parte final da consolidação do projeto, além do livro com 170 páginas dividido em 9 capítulos, está o Documento de Pesquisa, com 460 páginas, que compõe a plataforma informativa e sistematização da pesquisa desenvolvida, que foi orientada pelo professor doutor Edson Silva, do curso de Jornalismo.

De acordo com Iago Porfírio, a pesquisa teve como eixo central a violação dos Direitos Humanos fundamentais dos moradores da Cidade de Deus em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Desse modo, o objetivo foi desenvolver um livro-reportagem usando os recursos técnicos e éticos do jornalismo, especialmente da grande reportagem, considerando também o recurso estético da narrativa , na construção de histórias de vida.

“O romance-reportagem, como assim o chamo, pois transita em uma narrativa romanesca e jornalística, molda na literatura e no jornalismo o tema da violação de direitos humanos fundamentais dos moradores da favela Cidade de Deus, em Campo Grande. É a tentativa de uma obra irmanada aos atores sociais estigmatizados, os boêmios, sinuqueiros, poetas urbanos, lavadeiras. Expressa a condição de espaço às vozes dos despossuídos e marginais em um contexto social que lhes é desfavorável e opressor”, conta Iago.

Iago Porfírio nasceu em Diadema (SP), é jornalista pela UFMS. Faz Mestrado em Comunicação pela mesma universidade, onde desenvolve pesquisa sobre cinema, literatura e representação, com foco de abordagem na figura representativa do malandro. Em 2016, recebeu o Prêmio Ministério Público de Jornalismo 2016 com a grande reportagem Trabalho que empobrece. Foi premiado em 1º lugar com artigo sobre a mesma reportagem com estudos de caráter científico no Congresso Internacional de Direitos Humanos (CIDH), em 2015. Em 2018, recebeu o prêmio de melhor livro-reportagem da Região Centro-Oeste pelo Expocom, com Deus foi dormir: histórias de vida da favela Cidade de Deus..

Serviço: O livro será lançado pela Editora Edições Terceira Via (São Paulo) e comercializado no valor de R$ 30,00. O Centro Cultural José Octávio Guizzo fica localizado na rua 26 de Agosto,453, entre as ruas Calógeras e a 14 de Julho. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795.