Artigo sobre compra de máquinas fotográficas

Categoria: Geral | Publicado: sexta-feira, maio 6, 2016 as 16:32 | Voltar

Um assunto bastante recorrente com os colegas da fotografia é sobre a compra de câmeras

 

Caso não tenha tempo para ler o artigo é recomendável passar para o tópico de Modelos Recomendados. Para ter informações para melhor escolher a câmera é recomendável ler todo o artigo além de várias discussões em fóruns da internet.

Dado que o constante avanço de modelos e lançamentos de novos produtos faz-se necessário discutir o assunto regularmente. Sendo assim, desenvolvi este pequeno artigo em tópicos para melhor expor as ideias sobre a aquisição de novos equipamentos.  O primeiro tópico fala de princípios para a escolha de um modelo.  Depois iremos tratar de modelos recomendados por classe de câmera e, junto, a questão mais volúvel, que é o preço dos modelos. Tomei a liberdade de delinear alguns “perfis” de consumidores de câmeras a partir de minha experiência com ensino de fotografia.

maxresdefault

Princípios para a escolha de um modelo

Acredito que a primeira pergunta que o fotógrafo deve se fazer sobre a escolha de um novo modelo é: O que vou fazer com a câmera? Acredito que o caminho de um fotógrafo deve ser o crescimento gradual, a partir da vivência da vocação de fotógrafo e da possibilidade do crescimento técnico e econômico do mesmo.

É preciso investir aos poucos e com moderação. Muitas vezes o fotógrafo iniciante compra um modelo muito avançado e acaba não usando todas as possibilidades que o aparelho pode proporcionar e acaba frustrando-se por não fotografar melhor, já que a câmera é melhor.

O recomendável é investir aos poucos e com planejamento. Ir investindo a partir da necessidade e do fluxo de trabalho do fotógrafo. Investir muito alto, sem uma agenda constante do trabalho pode ser desastroso.

Vou generalizar em três perfis que encontro sempre em minhas aulas de fotografia: o “iniciante”, o “aventureiro” e o “aspirante”. A ideia é caracterizar cada um desses usuários e expor ao menos três modelos.

Iniciante

O iniciante é aquele que deseja uma câmera para começar fotografar, está interessado num modelo que não seja muito caro, mas que possa proporcionar experiências interessantes em fotografia.  O recomendável são os modelos compactos.

Os melhores modelos são da Sony, a empresa tem tradição em modelos criados para iniciantes, basta pensar na Mavica, primeira digital para amadores de grande sucesso e na linha cyber-shot, que é a mais longeva entre os modelos digitais. A Nikon e Canon também têm bons modelos nessa linha.

Os modelos recomendados são Sony W800, com preços a partir de R$ 530,00, a Nikon Coolpix 5300 (a partir de R$ 499,00) e a Canon Powershot SX400 IS (na faixa de R$ 600,00) ou a Canon PowerShot ELPH 180 ($ 119 ou R$ 420,00 lançada somente no exterior).

Aventureiro

O aventureiro é aquele fotógrafo que já leu sobre fotografia, tem experiência em fotografar, mas que não pretende se profissionalizar. Porém, necessita de um modelo mais avançado para poder elaborar melhor suas composições.

Encaixam-se nesse perfil os profissionais que usam a fotografia em seu trabalho, sejam eles, peritos, comunicadores, profissionais liberais. Enfim, profissionais que usam a fotografia em sua profissão como ferramenta, mas não são profissionais de fotografia.

Os modelos indicados são Sony H300 (R$ 880,00 em média), Canon Powershot SX400 IS (a partir de R$ 600,00) e a Nikon P530 (R$ 1.400,00 em média). Um modelo que não deve ser comprado é a linha Nikon L800, finge que é semiprofissional, mas não é. Caro e ruim.

Aspirante

 Por fim, o “aspira” é o aspirante a fotógrafo profissional. Esse já executa pequenos trabalhos, como aniversários e festas, além de books e ensaios de amigos e parentes. É um fotógrafo exercendo a atividade profissional de forma tímida.

Para esse perfil recomenda-se os modelos de entrada das linhas profissionais da Canon e Nikon. A Sony tem uma linha profissional, mas não é recomendada para esse perfil de profissional iniciante.

Os modelos recomendados são a Canon T5 (a partir de R$ 1.600,00) e Nikon D3200 (na faixa de R$ 1.640,00).

 

O artigo foi escrito pelo professor Alexandre Sogabe que é Gestor de Artes pela FCMS, possui graduação em Artes Visuais pela UFMS (2006), especialização em Arte, Educação e Tecnologias Contemporâneas pela UNB (2010) e Mestrado em Estudos de Linguagens com tema em Fotografia (2014). Desenvolveu os módulos: Fotografia com Câmera Reflex, Edição de Imagem com Software Livre e Iluminação, Linguagem para o Curso de Fotografia do Museu da Imagem e Som de MS e o Curso de Fotografia com Câmera Reflex (2013) e Técnico em Processos Fotográficos (2015) para o Senac e coordenou o 1º, 2º e 3º Concurso de Fotografias Patrimônio Histórico e Cultural de MS – Nossa Identidade (2012,2013 e 2014). Ministrou a disciplina de Fotografia em Publicidade e Propaganda na Anhanguera-Uniderp (2010 e 2015), e cursos menores nas cidades de Bodoquena, Bonito, Corumbá e Dourados, além de 3 edições do Festival de Arte e Tecnologia da UFMS com oficinas de fotografia e atualmente ministra cursos de fotografia e edição de imagens no Centro Cultural José Octávio Guizzo.

Publicado por: jgribeiro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.