Orquestra Vai Quem Vem realiza oficina de Percussão no Centro Cultural

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, setembro 20, 2017 as 10:01 | Voltar

Campo Grande (MS) – O Centro Cultural José Octávio Guizzo, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, por meio do Programa Educativo está com inscrições abertas para o curso de "Percussão – África, o tambor que canta dentro de nós”. As aulas são direcionadas para pessoas a partir de 14 anos e serão ministradas pelos professores Luiz Carlos Santana e Claúdio Alves da Orquestra de rua Vai Quem Vem, aos sábados das 14 às 17 horas com inicio no dia 30 de setembro.

Considerada a principal responsável pela transformação do carnaval de rua em Campo Grande nos últimos dois anos, a Orquestra Vai Quem Vem apresenta seu mais novo projeto: A formação de novos músicos no Mato Grosso do Sul, através da oficina "Percussão - África, o tambor que canta dentro de nós". E todas as aulas serão ministradas pelo músico Claudio Alves e pelo especialista em arte-educação, Luiz Carlos Santana (que é natural de Salvador), por isso  apresenta uma multiplicidade cultural típica do som criado no recôncavo baiano.

A oficina tratará sobretudo de interação e composição musical. Com o intuito de instigar a musicalidade primitiva por meio de ritmos culturais, como samba, marcha, baião e tantas outras composições de carnaval e cortejos populares: a folia de reis, e as festas de São João praticadas em várias regiões do país.

O produtor musical, percussionista, compositor e professor Luiz Carlos Santana, levará as cadências de matriz africana, como Ijexas, Aguerés, Alujás e demais ritmos, de acordo com a natureza que se apresentarem, com o uso de instrumentos reciclados de produção própria.  Ao final de cada workshop será criada, coletivamente, uma música de cortejo para os participantes se sentirem inseridos no processo rítmico e de composição.

Professores

Claudio Alves se iniciou na música aos 8 anos de idade na fanfarra da escola e desde então não parou mais.          Participa intensivamente de cursos, palestras e workshops, tendo a oportunidade de agregar conhecimento na área com maestros e instrumentistas de nível internacional como Naílson Simões, doutor em Trompete, e Maestro Wilson Dias, professor da Unicamp, entre vários outros especialistas. Já foi regido por nomes como Marim Meira, maestro da Sinfônica de Barra Mansa, e Wellington Rodrigues, maestro da Orquestra de Pereira Barreto, ambos projetos de referência nacional.

         Atualmente está concluindo o curso de Pedagogia e seu artigo é voltado para a Educação Musical Infantil. É Eufonista na Banda Sinfônica da UFMS – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Trombonista da banda da cantora Marina Peralta, diretor musical da Orquestra Vai Quem Vem - Bloco Carnavalesco, entre outros projetos, atua como instrumentista em casas noturnas, festas e eventos.

Luiz Carlos Santana é músico, compositor e produtor musical, nascido em Salvador (BA), é uma referência soteropolitana da musicalidade do recôncavo baiano. Formado em música pela Universidade Católica de Salvador e Universidade Federal da Bahia, pós-graduado em Psicopedagogia Clínica e Institucional e Bacharel em Direito. Oriundo de povos de matriz africana iniciou sua pesquisa musical por meio de materiais recicláveis, fez diversas parcerias durante toda sua trajetória, tocando junto com Carlinhos Brown, Nana Vasconcelos, participando das oitos edições do Panorama Percussivo Mundial no teatro Castro Alves (BA).  Diretor presidente do Instituto de Ação Social de Desenvolvimento Educacional e Cultural “O Giro 380”. Com vários trabalhos realizados com crianças e adolescentes no Bairro Portal Caiobá I e II e adjacências aqui na capital. Fundador e diretor musical da Orquestra de Rua Vai Quem Vem. O trabalho mais recente do musico foi o workshop -“África o tambor que canta dentro de nós” – oficina de interação e composição musical, ministrada junto com a parceria do cantor Vinil Moraes na 18ª Edição do Festival de Inverno de Bonito 2017. Santana traz a proposta em seu trabalho a musicalidade primitiva que habita no ser humano. Dentre os ritmos ministrados estão Ijexas, Aguerés, Alujás e demais cadências.

Serviço: O curso inicia em 30 de setembro, com aulas aos sábados das 14 às 17 horas. As vagas são limitadas e a mensalidade tem o valor de R$ 80,00. A oficina terá certificado e acontecerá até dezembro. Os interessados podem realizar a inscrição CLICANDO AQUI.

O Centro Cultural José Octávio Guizzo está localizada na rua 26 de agosto, 453 – centro, entre a Avenida Calógeras e rua 14 de Julho. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795.

 

Publicado por: jgribeiro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.