Qual sul-mato-grossense não gosta de um bom tereré, né?

Categoria: Geral | Publicado: quinta-feira, março 2, 2017 as 19:08 | Voltar

Tombado como patrimônio imaterial histórico cultural, foi pelo nosso Estado, devido à fronteira com o Paraguai, que o tereré chegou ao Brasil.Todo o ciclo brasileiro da erva-mate do tereré teve início na cidade de Ponta Porã, que faz fronteira com Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia, depois expandiu-se para outras cidades e Estados.

O tereré teria surgido na Guerra do Chaco (entre Paraguai e Bolívia, 1932-1935) quando as tropas começaram a beber mate frio para não acender fogos que denunciariam sua posição.
Outra provável origem é que a bebida já era ingerida pelos índios Guarani, e existem relatos desde o século XVII onde alguns jesuítas aprenderam com eles as virtudes do mate (ka’a em guarani).

Segundo alguns, os índios Guarani não só tomam o mate (ou tereré), mas também a erva em infusão (como chá) e também fumando a erva bruta, como rapé.

Foto: Debora Ferreira/FCMS
Texto: Karina Lima

 

Publicado por: jgribeiro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.